Massagem Tui Na

Um dos motivos que me levou à Clínica Maxfac foram as minhas dores crescentes na zona do pescoço, ombros e costas. Bem sei que trabalhar em frente a um computador, cerca de 10 horas por dia, só piora a situação, e que a minha postura deixa muito a desejar. Ainda assim, sentia muitos “nós” nas costas e ombros e quis ouvir um especialista. Foi assim que conheci a Drª Anaísa – a responsável, na Clínica Maxfac, pela parte da medicina tradicional chinesa.

Há quem não acredite nesta coisa da “medicina” alternativa, mas não é o meu caso. Uma grande amiga minha é uma extraordinária especialista em Medicina Tradicional Chinesa e bem sei os milagres que ela consegue junto dos seus pacientes. Por isso, não sou de todo céptica em relação a este assunto. São tipos de medicina diferentes e, também a título de experiência pessoal, achei que só tinha a ganhar com esta primeira consulta.

O gabinete, todo ele, já ajuda a descomprimir. Quentinho (fui num dia de chuva e frio, pelo que me soube ainda melhor), com uma decoração simples mas acolhedora, onde as velas, a fragrância e a música ambiente nos começam a deixar num estado zen. O que potencia ainda mais este ambiente de descontracção é a própria postura da Drª Anaísa. Extremamente calma e conhecedora da área, começou por me perguntar o que me levou até ela.

Expliquei-lhe a minha profissão, o meu estilo de vida e as minhas dores de costas, ombros e pescoço. Acabei por mencionar, também, as dores de estômago brutais que tenho às vezes, especialmente em momentos de stress ou de pouco repouso, bem como da acentuada retenção de líquidos. Foi aí que a Drª Anaísa se saiu com uma frase que achei muito curiosa: “dizemos que o baço só consegue fazer uma de duas coisas: ou filtra, ou pensa. A Bárbara é daquelas pessoas que está sempre a pensar?”, perguntou-me ela. Ri, claro, porque infelizmente este cérebro não pára. Podem estar a fazer-me a massagem mais relaxante do mundo, mas eu estou sempre a pensar em tudo e mais alguma coisa, sem conseguir desfrutar dos momentos ao máximo. Foi aí que ela me explicou que grande parte dos meus problemas podiam estar aí, pelo menos os de retenção de líquidos e até mesmo os de estômago. Afinal, todos os órgãos estão ligados e, quando um não funciona correctamente, sobrecarrega outros.

E, no fundo, é aí que a Medicina Tradicional Chinesa actua. Dizem que a dor é uma acumulação de energia e, como tal, para aliviar a dor, canalizam essa energia para onde ela é realmente necessária.

A massagem 

Massagem Tui NaA massagem Tui Na não é uma massagem de relaxamento. Bem pelo contrário, é aplicada alguma pressão de modo a, precisamente, canalizar a energia para os pontos do corpo onde ela é necessária. Como era a primeira vez, a Drª Anaísa precisou de me fazer uma massagem de corpo inteiro para, ponto a ponto, perceber como eu estava e o que mais necessitava a minha atenção.

Deitei-me de barriga para cima na marquesa e a massagem começou pelo pescoço e ombros. Como esperava, foi-me logo dito que estava com muita tensão no pescoço, e várias contraturas nas costas (Sim, Bárbara. Tens costas de velhota). Sente-se alguma dor, especialmente nestes pontos que já têm muita acumulação de pressão, mas é uma dor boa. Posso-vos dizer que, assim que a massagem foi descendo para os braços, barriga, pernas e pés, a zona das costas foi, progressivamente ficando mais leve.

Curiosamente, certas zonas do corpo (como os dedos ou alguns pontos na mão) estão relacionados com órgãos. Engraçado ver como uma linha que percorre o tornozelo até ao joelho está relacionada com o baço. O que não foi engraçado foi sentir uma dor intensa nessa linha, quando tocada – o que mostra o desiquilíbrio em que o meu rico baço está.

Ao longo de uma hora, que passou num instante, a Drª Anaísa percorreu, então, os vários pontos e confirmou aquilo que falávamos anteriormente: costas cheias de contraturas, baço e estômago a precisar de ajuda. E, durante a massagem, fomos trocando algumas ideias, com a Drª Anaísa a dar-me várias dicas úteis e produtos naturais que posso tomar para ajudar a acelerar os resultados do tratamento, especialmente a reforçar o estômago.

Massagem Tui NaO resultado da primeira sessão

Não foi preciso levantar-me da marquesa para me sentir absolutamente zen. Sei que não é esse o propósito – está longe de ser uma massagem de relaxamento – mas parece que aquela descompressão (e aquela “dor boa”) me tirou uns 10 quilos de cima. A minha vontade era de me ir deitar numa espreguiçadeira ao sol, beber um sumo natural e adormecer. Saí da clínica mesmo, mesmo leve e bem disposta. E, claro, com as costas menos doridas.

Terei de fazer mais algumas sessões de Tui Na para ir dando cabo das minhas contraturas nas costas, mas agora vou tentar marcá-las para o final do dia. Assim, quando sair de lá toda zen, apanho um taxi e vou directamente para a cama. Tenho a certeza que vou ter uma noite SUPER descansada, sem chatices nenhumas.