Eu passo-me, mas passo-me MESMO com faltas de respeito e consideração, com atrasos, com mentiras, etc etc. E hoje passei-me com a Vodafone e com a empresa de entregas com quem a Vodafone trabalha.

Encomendei no início da semana um telemóvel e escolhi como método de entrega a recepção em casa por parte de uma transportadora para esta manhã de sexta-feira. O horário estabelecido foi entre as 9h e as 13h e, como tal, estive das 9h às 13h sem sair de casa à espera que viessem cá entregar o dito cujo.

E nada. Às 13h30 resolvo ligar para a Vodafone para saber, então, o que se passava com a minha encomenda porque quero dar utilidade à minha existência e sair de casa. A operadora telefónica que me atendeu falou com a transportadora (a Transporta), que ficou de me ligar de seguida, sendo que a Vodafone, a partir do momento em que deixa as coisas do lado da transportadora, nada pode fazer.

Até aí tudo bem e a transportadora até me ligou logo de seguida, dizendo-me que o estafeta se atrasou de manhã e que só poderia entregar às 15h. Eu pedi para me garantirem que era MESMO às 15h, e não às 15h10 porque tenho mais do que fazer do que ficar à espera de uma empresa que combinou até às 13h00 e nem se dignou de me avisar que estava atrasada. “Sim, até às 15h00 mais tardar estamos aí”.

E, como eu estava à espera, só às 15h30 é que o estafeta chegou cá a casa, sem sequer se dignar a pedir desculpa pelo atraso de 3 horas e meia.

Eu passo-me, mas é que me passo mesmo. O que é que custava à Transporta, já que estava com um atraso de mais de 3 horas, avisar os clientes? Não é para isso que servem os telemóveis? É que, devido à falta de consideração que tiveram para comigo de nem sequer me avisarem que estavam com um atraso tão grande (assumiram que eu é que tenho de perder os meus compromissos e a minha vidinha), não volto a encomendar nada pela Vodafone neste meio, nem a aceitar encomendas que venham desta transportadora.

Custa muito praticar um negócio em que os clientes sejam, efectivamente, bem tratados? God damn…