Railay Beach Krabi Railay Resort & Spa

Quis a sorte ou o destino que fosse a Macau em trabalho. Mas, para mim, atravessar meio mundo para trabalho faz sentido apenas se puder ser aproveitado para conhecer o país em questão e, se possível, alguns ao redor.

Foi então que, com um grupo de colegas, optámos por ir mais cedo. Depois das dúvidas iniciais sobre o destino, acabámos por decidir unanimemente ir para a Tailândia. Tínhamos um contacto numa agência de viagens que nos recomendou a zona de Krabi e, depois de ver alguns hotéis, sugeri que ficássemos em Railay Beach – uma espécie de península com praias paradisíacas, pouco industrializada mas relativamente perto de tudo aquilo que queríamos ver: ilhas e natureza.

Railay Beach Krabi _ Railay Resort and Spa O hotel Railay Spa & Resort

Ficámos hospedados no hotel Railay Spa & Resort, provavelmente o melhor da ilha, que, como todos os outros, ficava por cima da praia. Demorava cerca de 30 segundos desde o quarto até à praia ou piscina. A vista da praia é absolutamente inacreditável – é sentir que estamos em pleno filme do Avatar a qualquer momento. E, como podem imaginar, poder desfrutar daquela paisagem desde que acordamos até nos deitarmos é uma sensação maravilhosa.

Railay Beach Krabi Railay Resort & SpaOs quartos são pequenas casinhas, muito acolhedores e espaçosos e, apesar de estar sozinha no quarto, tinha uma cama de casal e uma cama individual extra, um sofá e uma casa de banho com um poliban e uma banheira. Um pequeno luxo, portanto. A decoração não é maravilhosa mas, honestamente, ir para a Tailândia de férias significa só ir ao quarto para tomar banho e dormir. Por causa dos mosquitos e dos macacos, temos de garantir que deixamos sempre as portas bem fechadas.

Monkey at Railay Beach Krabi _ Railay Resort and Spa E sim, há macacos na ilha que vão até aos quartos e, apesar de, supostamente, não fazerem mal, podem roubar o que deixarem nas varandas ou entrar-vos pelo quarto adentro caso a porta não tenha ficado trancada.

A comida na Tailândia

Pad Thai Krabi Railay Beach O hotel apenas tinha pequeno-almoço incluído e que, sendo muito honesta, era bastante fraquinho. Acabei por comer apenas uma omelete todas as manhãs, acompanhada de chá preto, e era o suficiente (até porque ia logo de seguida para o banho). O resto das refeições eram feitas no restaurante do nosso hotel ou nos restantes, mas sempre em restaurantes de hotéis para garantir o mínimo de qualidade possível. Não me interpretem mal, mas as cozinhas tailandesas são do mais nojento que existe, com a mínima higiene. Nós, ocidentais, não estamos habituados e, por ter ouvido vários casos de pessoas que passaram mal com a comida na Tailândia (e na Ásia em geral), tivemos bastante cuidado com os pratos e com as bebidas (pedíamos sempre fresco, mas sem gelo).

RAILAY BEACH

Railay Beach é uma zona muito calminha, à qual só é possível aceder a partir de barco. O mesmo pode chegar a uma espécie de porto ou mesmo à praia, onde nós estávamos. De qualquer das formas, a “ilha” atravessa-se em pouco mais de cinco minutos a pé e, portanto, é um pouco indiferente onde o barco vos deixar.

Se puderem escolher, recomendo que fiquem do lado da praia, onde eu fiquei. A paisagem é lindíssima e é onde existe a praia. O outro lado é dedicado a bares e restaurantes e, apesar de existir mar, não é propriamente “banhável”, uma vez que está cheio de árvores e vegetação e, portanto, menos limpa.

A água é tão quente que íamos a banhos na praia praticamente todas as noites e, durante o dia, registei 30 graus. Sim, é MESMO quente – provavelmente a água mais quente onde já mergulhei. Aqui encontram algumas lojinhas que vendem biquínis (super giros e a cerca de 10 euros cada), vestidos e souvenirs, mas sugiro que comprem os souvenirs em Ao Nang, que é muito mais barato (quase 3 vezes mais barato).

Nestas ruelas também encontram restaurantes com preços absurdamente baratos (Pad Thais a 80 baths) mas é preciso ter muito cuidado com a comida na rua. Aqui também podem comprar passeios a vários destinos turísticos, a preços muito mais convidativos do que nos hotéis. Foi aqui que comprámos o passeio às Ilhas Phi Phi a um preço altamente convidativo. Vão poder ver também muitos bares reggae, onde o consumo de droga é muito pacífico e onde estão sempre a oferecer marijuana.

O clima

Creio que será assim em toda a Tailândia mas, nesta altura, estamos em época das monções. É comum existirem grandes chuvadas, apesar do calor e elevado grau de humidade. No meu caso, tive uma sorte desgraçada porque só apanhei chuva duas vezes no primeiro dia. Todos os outros dias foram de sol intenso e muito calor. Estamos a falar de uma média de 30 graus, embora a sensação térmica fosse talvez de 35. E mesmo com chuva, está-se optimamente dentro de água.

Os bares em Railay Beach

Krabi Railay BeachChegando ao outro lado de Railay, têm dezenas de restaurantes e é onde há os bares nocturnos com movimento, o mais parecido com discotecas que existe ali. O nosso preferido é o “The Last Bar”, onde somos sempre atendidos por uma canadiana super divertida e bem disposta que largou a vida toda no Canadá para se mudar para Railay e trabalhar ali. Posso dizer-vos desde já que são os melhores mojitos da zona e que, na happy hour, custam apenas 120 baths (3,50€). Há música ao vivo, espectáculo de fogo e está mesmo coladinho ao rio.

Phranang Cave Beach, a praia da princesa e dos pénis…

Phranang Cave Beach, Railay Beach, KrabiAlgures em Railay Beach, de um lado mais deserto da ilha, há a conhecida “Princess Cave” e um altar de estatuetas fálicas (sim, pilinhas de todos os tamanhos e feitios). A lenda da história da princesa é que ela era muito cortejada mas se recusava a ficar com os seus pretendentes. Um dia, um dos pretendentes, frustrado por ter sido recusado, tenta levá-la à força e a princesa é salva por um homem desconhecido. Como forma de agradecimento, ela decide casar-se com o seu salvador mas vieram mais homens à sua procura, originando uma grande luta que só terminou quando um mágico os transformou em pedras. Daí o altar feito em homenagem à princesa onde, até hoje, pescadores vão deixar oferendas à princesa em busca de boa sorte.

Princess Cave at Phranang Cave Beach, Railay Beach, KrabiTudo isto mesmo ao lado do altar fálico. A explicação para uma pequena gruta cheia de pénis é que os mesmos representam a deusa Shiva e, ao mesmo tempo, a fertilidade e boa sorte.

Penis at Phranang Cave Beach, Railay Beach, KrabiE, precisamente na mesma rocha onde existem esses altares, podem fazer escalada. Eu cá preferi nadar e aproveitar a vista paradisíaca e fazer uma caminhada. Ali as praias são praticamente desertas, pelo menos nesta altura do ano, e só sobressai uma zona com macacos, que fazem sempre as delícias dos visitantes.

Phranang Cave Beach, Railay Beach, Krabi

Phranang Cave Beach, Railay Beach, KrabiAs massagens tailandesas

Ali naquelas bandas, e até chegarem lá, encontram várias casas de massagens. Esqueçam as massagens do hotel, que são cerca de 3 vezes mais caras. Naquelas casas mais escondidas, pagámos 350 baths (10 euros) por uma massagem de uma hora com óleo de côco ao corpo inteiro, incluindo a cabeça e os pés. Um valor incrivelmente baixo e uma massagem realmente fantástica, que nos deixou muito zen e que nos fez abstrair da chuva intensa que caía lá fora.

Quanto custou a viagem à Tailândia

Como recebi muitas mensagens sobre o valor da viagem, posso dizer-vos que paguei 300€ por:

  • Todos os almoços, jantares e mojitos durante 5 dias;
  • Tour às Ilhas PhiPhi (1800 Baths – 52€ – a negociados na ilha, não no hotel porque ficava 1000 baths mais caro)
  • Tour às 4 Ilhas + Ilhas Hong e snorkeling em dois locais (1600 Baths – 46€ –  num barco privado para três pessoas, com a duração de 8 horas, + 700 Baths  – 20€ –  de entradas nas reservas naturais destas ilhas)
  • Santuário dos Elefantes de Krabi no programa de 3 horas (que inclui transfer desde o porto ali perto do hotel)
  • Contratação de transporte privado (carro e barco) com dois guias locais para nos irem buscar ao Santuário dos Elefantes, nos levarem ao Tiger Cave Temple, ao centro de Krabi, ao Night Market e a Ao Nang, terminando de barco até à praia do nosso hotel por volta das 23 horas (1200 baths por pessoa, cerca de 35€)

Paguei 900€ pelos voos do Dubai para Bangkok, de Bangkok para Krabi (+ transfer para o hotel e de regresso a Krabi) e de Krabi para Macau e pelas 6 noites de hotel com pequeno-almoço em quarto individual.

Railay Beach, em Krabi, é só um pedacinho da Tailândia mas é um pequeno paraíso. Muito menos turístico que outras zonas, já contaminadas pelo consumismo excessivo, mas tão paradisíaco que recomendo vivamente. Para além do mais, está a uma curta distância de tantas ilhas e passeios que se tornou, sem dúvida, o local perfeito para as nossas férias. E o Railay Spa & Resort é uma escolha segura, económica mas de muita qualidade para qualquer visitante.