Livro Raparigas Como Nós
Este artigo contém alguns links de afiliados o que significa que, caso efectuem alguma compra através dos links deste artigo, eu recebo uma pequena percentagem dessa compra. Esta situação não acarreta nenhum custo para si e é prática comum.

O Dia do Livro Português celebra-se hoje, dia 26 de Março. Em plena quarentena, com o mundo inteiro de luto e grande parte da população fechada em casa, que bom é podermos refugiar-nos na leitura. Os livros são aqueles companheiros para todas as ocasiões, e uma excelente forma de passarem o tempo.

Hoje, falo-vos dos meus livros portugueses preferidos. Temos escritores fantásticos que merecem o reconhecimento. E, numa altura em que Portugal está parado, podemos e devemos apoiar o que é nacional.

Os meus dois livros portugueses preferidos

Ensaio Sobre a Cegueira – José Saramago

Não só é o meu livro português preferido, como um dos meus preferidos de sempre. Bem sei que Saramago tem uma escrita peculiar, que nem todos conseguem/gostam de ler, mas consegui identificar-me como a forma como escreve, ultrapassando a falta de pontuação. A história que nos traz nesta obra é marcante. Tanto o é que originou um livro. E, curiosamente, é sempre a este livro que regresso quando penso em catástrofes ou em situações como a que hoje vivemos em Portugal e no mundo, com uma pandemia invisível.

Raparigas Como Nós – Helena Magalhães

Foi o segundo livro que li da Helena Magalhães, uma menina-mulher que já me conquistou antes de lançar o seu primeiro livro (Diz-lhe Que Não), quando seguia o seu blog e a rubrica sobre o amor e as relações. Nesta sua nova obra, contudo, fez-me chorar. Bom, também me fez rir, mas emocionou-me bastante. É uma autora jovem, que escreve para um público jovem mas que nos consegue transportar a todos para a nossa adolescência. E que bom que é sermos conduzidos pela Helena numa pequena (mas grande) história de amor.

Concluindo

Leio bastante obras estrangeiras, mas poucas portuguesas. Escrever este artigo fez-me reflectir sobre isso e é por isso que lanço hoje mesmo o desafio a mim mesma de ler mais livros de autores portugueses. Não só os clássicos, mas os contemporâneos também.

Portugal tem imenso talento em todas as áreas, e a literatura é uma delas. Estou curiosa – quais são os vossos livros portugueses preferidos?