Cinta Squeem

Quando comecei a fazer a massagem Barriga Fit com a Izabel de Paula, ela falou-me logo da importância de usar uma cinta. Andei a matutar naquilo. “Uma cinta? Mas isso não é coisa de velhas?”, pensei logo eu, na minha ingenuidade.

Decidi reflectir um pouco sobre o assunto mas a segunda ideia pré-concebida que me veio à cabeça foram os corpetes. Sabem, aquelas coisas do antigamente, que as damas da corte usavam por baixo dos vestidos, muito apertadas, para fazer uma cintura escultural? Daquelas coisas que cortavam a respiração? E, mais uma vez, torci o nariz.

Foi então que espreitei o instagram da Squeem Portugal e, logo a seguir, atirei-me de cabeça no site. Então mas, afinal, há tanta malta nova a usar cintas por baixo da roupa e até há modelos super sensuais? Nunca imaginei que a ideia que eu tinha das cintas estava tão errada!

A Squeem é uma marca americana cujos produtos são inteiramente produzidos no Brasil. Sabendo bem a qualidade das peças de vestuário brasileiras, decidi conhecer melhor os modelos e experimentar alguns ao vivo. Mas tinha tantas dúvidas que tive de pedir ajuda à Squeem para me esclarecer em tudo. Acredito que, se estás a ler este post, também tenhas várias dúvidas sobre as cintas.

O conceito

A primeira ideia pré-concebida que as mulheres têm em relação às cintas é que estas têm apenas o propósito de ajudar as mulheres em pós-parto a recuperar a barriga firme que tinham antes, ao invés de deixar a pele flácida. Sim, as cintas da Squeemtambém podem, e cumprem, esse propósito. No entanto, há muito mais vantagens na sua utilização para além disso.

O objectivo é comprimir a região abdominal em torno da cintura, começando mesmo por baixo do peito e, no mínimo, ir até à zona das ancas. Com uma utilização adequada e com o tamanho certo (nunca demasiado apertado, nem demasiado frouxo), as cintas da Squeem permitem, então, a longo prazo, ajudar a moldar a silhueta e, também, a reduzir o perímetro abdominal.

Para além disso, ajudam também a corrigir a postura. Pessoas como eu, que passam muito tempo ao computador e que andam sempre de mochila às costas, tendem a curvar as costas e a andar sempre “marreca”. Com as cintas da Squeem, graças ao seu material, a postura fica mais direita, sem incomodar, nem mesmo quando nos sentamos. E, convenhamos, quando andamos com as costas direitas, parecemos logo mais elegantes também!

Todos estes objectivos são a médio-longo prazo mas a verdade é que a utilização de uma cinta também tem outro propósito imediato: a redução imediata de centímetros abdominais assim que se veste a cinta. Claro, eles estão lá mas, com a cinta posta, a cintura fica mais fina e a barriga mais lisa, sem se notar que temos uma cinta por baixo!

Os modelos

A Squeem tem vários modelos, que vão desde os mais tradicionais e discretos até aos modelos que são verdadeiras peças de lingerie sensual. No meu caso, tenho estado a usar dois:

A cinta abdominal: é a peça mais básica e, também, a mais prática.

Cinta SqueemCinta abdominal com calção: apesar de achar mais confortável, torna-se menos prática porque passo o dia a ter de ir à casa de banho e, assim, tenho de estar de 2 em 2 horas a desapertar a cinta.

Cinta SqueemHá, no entanto, vários outros modelos, incluindo os bodysuits, que são os meus preferidos porque parecem mesmo um corpete sexy e as cintas com calção comprido, até ao joelho, para ajudar a disfarçar as gordurinhas até essa zona.

A limpeza

A recomendação é que a lavagem seja feita com sabão neutro, à mão e a frio, apenas uma vez por mês. Assim, a manutenção diária pode e deve ser feita, mas com a ajuda de uma toalhita. Para o caso de cintas com cueca/calções, pode-se lavar só a zona das cuecas/calções à mão, deixando a lavagem da zona abdominal para uma vez por mês.

Para quem precisar de lavar mais vezes, a sugestão da marca é que, depois de seca, passe uma noite no frigorífico para repor as fibras todas ao seu sítio original.

Não pode ser seco na máquina nem passada a ferro.

Os materiais

O material é absolutamente maravilhoso e diferente de todas as peças que já tinha experimentado. As cintas da Squeem são feitas de um tipo de borracha que torna a peça mais elástica mas, para ajudar na questão da postura, são complementadas com umas varetas de aço que são 100% maleáveis. É por isso que a peça é tão confortável mesmo quando nos sentamos ou dobramos. A cinta, em si, é feita 75% de borracha natural e 25% de algodão. As partes de baixo, que incluem cueca ou calções, são compostas por 75% poliamida, 25% elastano.

Quanto tempo posso usar por dia

A recomendação é usar não mais do que 8 horas por dia, sendo que não deve ser usada durante a noite. O material é permite que nos movimentemos perfeitamente durante o dia, pelo que o melhor é deixarmos o corpo repousar à noite.

Em casos médicos, como em pós-operatório, há médicos que recomendam um tempo de utilização superior mas tal só deve acontecer se for com recomendação médica.

O meu “primeiro” tamanho

Devido à minha caixa torácica, estou mesmo no limiar entre o S e o M. No entanto, comecei pelo M (na segunda posição) para ficar a fazer a compressão correcta e, se tudo correr bem, em cerca de dois meses já terei o corpo mais moldado e o tamanho certo será o S. É MUITO importante usarmos o tamanho certo, que não deve ser demasiado justo nem demasiado largo. Se for muito largo, não cumpre o propósito e, se for demasiado justo, poderá até ser prejudical à saúde. Se for o grau de compressão correcto, conseguimos fazer tudo normalmente e, ao mesmo tempo, ver todos os benefícios que as cintas trazem.

Como saber qual é o tamanho certo?

A Squeem ajuda neste cálculo, fazendo as contas entre a altura e o peso.

É suposto que, antes de fechares a cinta (à frente) ela tenha um espaçamento de cerca de 20 centímetros. Ou seja, que cada extremidade fique, antes de fechar, alinhada com os mamilos. Esta é a forma mais segura de dizer que a cinta fará a compressão ideal, nem de mais, nem de menos.

E porque é que é tão importante ser o tamanho correcto? Porque, se ficar apertada de mais, pode prejudicar a nossa saúde através da compressão dos órgãos. Mas, se ficar demasiado larga, não estará a cumprir o seu propósito.

O que estou a achar das cintas da Squeem?

Cinta SqueemTenho usado muito mais a cinta mais básica, uma vez que se torna mais prática para o meu dia-a-dia, considerando o número de vezes que tenho de ir fazer xixi durante o dia (sim, que tenho sempre de beber uns 2 litros de água por dia, pelo menos). A outra cinta, com o calção incluído, é maravilhosa para quando quero vestir um vestido mais justo ou uns calções.

Em ambos os casos, a peça é absolutamente imperceptível na roupa que estou a usar. Ninguém, sem ser eu, repara que estou a usar uma cinta por baixo da roupa. E, sobretudo depois da massagem Barriga Fit da Izabel de Paula, é muito importante colocar para ajudar ainda mais ao efeito.

Nem sempre a uso as 8 horas. Muitas vezes só uso 6 horas por causa dos treinos, e não a tenho usado todos os dias da semana (geralmente, uso de 2ª a 6ª). Mas, sabem que mais? Começo a notar a cintura a afinar um pouco, sim. É um facto que perdi algum peso e volume, e que pode ter ajudado. Mas, honestamente, toda a ajuda é muito bemvinda para me sentir mais bonita e mais confiante quando me olho ao espelho. E, nisso, a Squeem tem dado uma ajuda “invisível”.

Com o tempo irei actualizar este artigo para o tornar mais completo, à medida que for tendo mais informações para partilhar. Mas, até lá, ficam a saber que as cintas não são um assunto tabu e que sim, podem trazer várias vantagens para o nosso corpinho!