5 formas simples de ajudar o planeta já!  O nosso planeta grita por ajuda. Temos andado num consumo desenfreado e numa indiferença total para com o futuro do planeta mas, felizmente, estamos cada vez mais conscientes de que é preciso agir.

Não sou a pessoa mais ecológica que conheço, mas esforço-me sempre para ir melhorando e para incorporar medidas sustentáveis e ecológicas no meu dia-a-dia. Sinto que tenho feito a diferença no meu núcleo mais próximo e, aos poucos, começo a ver os meus amigos e família a fazerem escolhas mais conscientes também.

É nosso dever fazermos tudo o que tivermos ao nosso alcance para ajudar o ambiente mas isso não significa fazer logo tudo de uma vez. Comecem aos poucos, habituem-se a este registo e, aos poucos, vão implementando cada vez mais medidas sustentáveis em pequenos gestos.

5 formas simples de ajudar o planeta já!

1 – Deixar de consumir palhinhas, talheres e sacos de plástico

Palhinha desdobrável reutilizável Maria PalhinhaComeço pelo plástico porque os movimentos #plasticfree estão na ordem do dia. Este é uma das grandes ameaças do planeta actualmente e somos nós, consumidores, os responsáveis. Temos de abdicar dos plásticos descartáveis como as palhinhas, talheres e sacos. Se tivermos sempre connosco alternativas reutilizáveis, ou recusarmos utilizar este tipo de utensílios, vamos fazer uma diferença.

Ando SEMPRE com a minha palhinha desdobrável e com um saco de rede de algodão para aquelas compras que surgem de repente. Posso-vos dizer que, nos últimos meses, nunca mais usei uma palhinha ou um saco de plástico quando, em tempo, consumia cerca de 1 por dia. Agora é fazer as contas!

Encomenda a tua palhinha desdobrável na Maria Palhinha, onde encontras também Eco Bags.

2 – Reciclar

Parece uma coisa tão básica mas ainda há tanta gente que não o faz. Aliás, conheço várias pessoas que nem sabem que materiais colocar em cada ecoponto. É chocante, mas é a realidade. E nós, na nossa casa, devemos sempre fazer a separação do lixo. Plástico para um lado, papel para o outro e lixo doméstico para o outro é o que faço em minha casa.

Como não quis investir dinheiro naqueles caixotes do lixo divididos em três (porque são mais caros), uso sacos antigos de papel para colocar o papel e, nos sacos de plástico antigos, coloco o plástico. Depois de despejar tudo no ecoponto, se os sacos não tiverem ficado sujos, volto a utilizá-los.

3 – Comprar só o necessário

Antigamente comprava muito por impulso. Roupa, acessórios, comida, etc. Comprei muita coisa que nunca usei e muita coisa que deixei estragar. Um verdadeiro desperdício. E porquê? Porque não comprava aquilo que precisava, mas sim aquilo que me apetecia.

Ter uma lista de compras, seja de que departamento for, ajuda-nos a fazer compras mais conscientes. Envergonho-me da quantidade de comida que já deixei estragar e, por isso, agora foco-me em listas para comprar só mesmo o que é necessário.

4 – Reutilizar

Aquela roupa deixou de servir? Aquelas calças de ganga rasgaram-se? E porquê deitar fora? Há tanta coisa que pode ser feita com roupa e acessórios estragados/pequenos. Por exemplo, converter uma t-shirt num saco reutilizável ou umas calças de ganga numa bolsa para o chapéu de praia. O céu é o limite quando há imaginação.

Ou, claro, doar aquilo que já não serve a instituições.

5 – Escolher iluminação LED

Desde que substituí as lâmpadas de minha casa por lâmpadas LED, a conta da luz diminuiu drasticamente. Mas, também, o consumo elétrico para menos 70% (aproximadamente). Apesar de mais caras, a iluminação LED, e os electrodomésticos de melhores classes energéticas, permitem um menor consumo o que é bom para o ambiente (e para a carteira). E encontram lâmpadas LED em qualquer IKEA ou semelhante.