Red Jumpsuit Crises de Insegurança

Como vos contei no post de ontem, ando mais insegura que nunca em relação ao meu corpo. A porcaria do efeito de toda a medicação não está a querer ir-se embora de vez. Ando cheia de gula por coisas que só me fazem mal. Não consigo dizer que não a uma coca-cola, ainda que zero, pela energia que me dá. Estou a fazer tudo ao lado e nem sequer ao ginásio fui todas as vezes que queria esta semana. Mesmo que me tenha obrigado a caminhar quase todos os dias durante mais de uma hora, não é suficiente para compensar as falhas.

O pior disto tudo é voltar a sentir-me um cachalote. Estou um pequeno bitoque, se é que me entendem. Os braços gordos e flácidos. As pernas inchadas e carregadas de celulite. A barriga que nem comento. Parece que tudo é mau, sabem? A balança já a evito desde que fui operada, para nem me sentir pior. O peso já nem é o meu principal objectivo, porque consegui estar com peso acima daquilo que queria estar, mas em muito melhor forma física do que poderia imaginar.”

A roupa serve, mas parece que não assenta bem. Não gosto de ver, não gosto de me ver. Não sei se é só do meu corpo ou também da minha cabeça. Não sei se é por andar cansada, mas esta frustração parece que faz com que queira desistir, às vezes, do meu objectivo.

Não é de agora. Acho que todas nós, mulheres, temos crises de inseguranças e ansiedades. Momentos em que não nos sentimos bem com o nosso corpo e em que nos apetece mandar tudo à fava porque nos sentimos casos perdidos. Apetece comer este mundo e o outro porque, afinal, parece já não fazer diferença.

Mas temos de ser mais fortes. Se temos um objectivo, seja ele qual for, devemos agarrar-nos a ele. Sermos capazes de resistir aos impulsos e saber manter a determinação. E, no caso concreto do nosso corpo, seja com objectivo de perder peso, ganhar massa muscular ou até mesmo ganhar peso, temos de saber fazê-lo com saúde. Respeitando os limites do nosso corpo, com peso e medida.

Adeus, crises de inseguranças e ansiedades, espero não vos voltar a ver tão cedo!