Custou arrancar mas foi. Já há muuuuuuuito tempo que não fazia uma alimentação saudável tantos dias seguidos (uma semana, vejam só o estado da coisa!), mas esta semana marcou o meu regresso ao mundo das dietas ou, melhor dizendo, da alimentação saudável. 

Tive alguns “deslizes” que foram estabelecidos desde início, porque ninguém é feliz sem se “mimar” um bocadinho e porque são esses deslizes que dão a motivação para se continuar a fazer uma alimentação saudável a longo prazo. 

Os batidos verdes foram a grande diferença naquilo que já estava a pensar fazer quando decidi que em 2014 ia voltar ao peso que tinha no secundário (ui, onde é que isso já não vai), e o desafio foi superado com sucesso. Confesso que não estava bem à espera de um batido com espinafres poder ser saboroso, mas realmente é mesmo uma questão de se experimentar. Todos os dias fui acrescentando ingredientes novos ao básico “espinafres + maçã”, como o sumo de limão, linhaça, chia, hortã e canela. E, com mais tempo, quero começar a introduzir outros ingredientes como o gengibre e os frutos vermelhos. Aquilo que achei mais difícil foi gerir as quantidades, sobretudo de água, mas com o tempo vai encontrar a fórmula perfeita para o meu gosto. 

De resto, não abdiquei do pão integral ao pequeno-almoço, com queijo fresco/requeijão, philadelphia e fiambre de perú porque preciso MESMO de comer bem de manhã, até porque é a altura do dia em que mais fome tenho e, no trabalho, almoço sempre entre as 14h00 e as 15h00 por isso preciso de um bom reforço. O plano é sempre: batido verde, uma ou duas horas depois o pão e depois uma maçã ou iogurte magro até ser hora de almoçar. 

Agora falta-me investir nas receitas light porque não sei cozinhar e as minhas refeições esta semana foram todas com base em ovos, alface, delícias do mar e bifes de perú grelhado. Não saí muito daí mas tenho todo um potencial para experimentar, desde os grelhados aos wraps, até às saladas com molho de iogurte caseiro para não me cansar do azeite e vinagre.

A verdade é que também foi mais fácil porque uma das minhas melhores amigas acompanhou-me no processo e fomos trocando ideias de refeições e petiscos light para nos motivarmos mutuamente. 

Resultado final: Depois de uma semana mais regrada, consegui ver-me livre de cerca de 300 gramas agora é manter o ritmo e tentar ter cada vez menos deslizes. Acredito que à medida que me for habituando a este tipo de alimentação, vá sentido cada vez menos necessidade de comer “porcaria”. Vamos lá ver!

Deixo-vos algumas das refeições desta semana. 



post signature