Azoris Royal Garden

Quem me acompanha nas redes sociais já se terá apercebido que estive, na semana passada, nos Açores. Esta foi a minha última “grande” viagem do ano, e encerrou 2016 da melhor maneira possível no que diz respeito à vertente de travel.

Esta foi a minha primeira visita aos Açores, concretamente a São Miguel, e foi simplesmente incrível! A oportunidade surgiu a convite do grupo Investaçor, agora Azoris, a propósito do grande acontecimento que foi o rebranding da marca, e o investimento da melhoria dos três hotéis da cadeia: Azoris Royal Garden, Azoris Faial Garden e Azoris Angra Garden.

O rebranding e investimento, embora feito nos três hotéis, foi celebrado em São Miguel, no Azoris Royal Garden, mesmo no centro de Ponta Delgada. E se as imagens no site já eram apelativas, experienciar este hotel a vivo e a cores foi ainda melhor do que esperava.

A minha chegada a São Miguel deu-se perto da meia noite e, quando cheguei, já tinha o carro à minha espera. A viagem do aeroporto ao hotel é de cinco minutos de carro (a uma velocidade dentro dos limites), tendo sido perfeito para mim, que estava exausta após um dia de trabalho e uma viagem de avião.

Quando cheguei ao hotel, onde tive sempre estacionamento para pôr o carro, fui recebida por dois funcionários muito simpáticos e atenciosos na recepção, que me fizeram o check-in enquanto que eu tirava algumas dúvidas que tinha para pôr em prática os planos para o dia seguinte. Pouco depois, chegou a Sandra, directora comercial do hotel, com quem estive também um pouco à conversa e que, tão amavelmente, me enquadrou de tudo o que precisava de saber para os próximos dias.

Azoris Royal GardenA recepção do hotel é um espaço muito amplo, onde já impera o azul Azoris – uma cor intensa que mistura o azul do mar e o verde das paisagens naturais dos Açores. A decoração, tanto neste hall de entrada como em todo o hotel, tem inspiração oriental e é fácil de encontrar estatuetas de soldados, quadros com caracteres orientais, cabeças de buda e outros motivos temáticos.

Azoris Royal GardenSubi, então, para o meu quarto – o 313, no terceiro piso. Apercebi-me desde logo, que há algo mais neste hotel que gostava muito – ser um espaço amplo. Há hotéis muito escuros, muito fechados e, diria até, claustrofóbicos. Mas neste hotel, é tudo em open space e, durante o dia, é extremamente luminoso devido ás janelas amplas e ao tecto.

Azoris Royal GardenO quarto
No quarto, o ambiente era caloroso e o quarto era, também ele, bastante espaçoso e com capacidade para arrumar todas as minhas tralhas. Em frente à cama, existe um grande plasma e, por cima da cama, tínhamos dois robes para estrear e uns chinelos de quarto.

Azoris Royal GardenNo WC, uma grande salva de palmas pelas amostras/miniaturas, que são as mais luxuosas a que já tive acesso num hotel. O gel de banho tinha brilhantes, senhores… brilhantes. E logo eu, que adoro brilhar “shine bright like a diamooooond”. Momento diva à parte, adorei as miniaturas, que não pareciam em nada aquelas versões baratas que recebemos na maioria dos hotéis.

Azoris Royal GardenDa janela do meu quarto, onde tinha uma pequena varanda com duas cadeiras e uma mesa, tinha vista para a entrada do hotel e, por sua vez, para o mar. Quem ficar num quarto do outro lado, terá vista para o jardim interior do hotel, sobre o qual falarei a seguir.

O pequeno-almoço
Depois de uma noite extraordinariamente bem dormida (o facto de estar tão cansada pode ter ajudado), mesmo tendo a minha querida mãe me acordado uma hora antes, porque o relógio dela não actualizou para a hora local, tomei uma banhoca e pus-me a caminho do pequeno-almoço.

Azoris Royal GardenNão se foi por estar meio ensonada, mas o caminho até ao espaço de refeições foi uma aventura, porque não estavamos a dar com o sítio. Primeiro, fomos até ao piso 0, onde normalmente são servidos os pequenos-almoços. Mas no Azoris Royal Garden, o pequeno-almoço é servido no primeiro piso. Subimos, então, e andámos um pouco baralhadas até nos apercebermos que tínhamos de passar pelo jardim interior para lá chegar.

Azoris Royal GardenAzoris Royal Garden Azoris Royal GardenNada que nos chateasse, porque perdemos até algum tempo no jardim, a absorver toda a paz que ele tem. Chegadas, então, ao espaço do pequeno-almoço, as nossas barrigas bateram palminhas de felicidade.

Azoris Royal Garden Azoris Royal Garden Azoris Royal GardenEla era iogurte natural com cereais à escolha. Ela era queijos da ilha. Ela era pães e pãezinhos. Ela era compotas. Ela era frutas frescas. Ela era cházinhos da Gorreana. Ela era sumos naturais. Ela era ovos mexidos e outros pratos quentes.

Enfim… a escolha era vastíssima, e a frescura dos ingredientes era notável. Eu, que não costumo colocar sal na comida, estava deliciada da minha vida, mas algumas das pessoas que me acompanharam queixaram-se um pouco da falta dele. Ainda assim, mais vale ter sal a menos na comida (para que, cada pessoa, possa adaptar o prato ao seu gosto) do que em excesso. Os pequenos-almoços foram sempre divinais, e comia sempre pão quente com queijo da ilha e ovos mexidos, acompanhado por um chá quentinho da Gorreana. Comia tanto que só voltava a ter fome lá para as 14h00.

O SPA
Azoris Royal GardenTive também oportunidade de conhecer o SPA ao fazer uma massagem relaxante com velas. Foi a primeira vez que experimentei este tipo de massagem, mas foi fantástico. O ambiente do espaço, super relaxante e com música clássica, foi a maneira perfeita de terminar um dia de passeio. Ainda por cima, a menina que me fez a massagem, era seguidora do blog (um beijinho para ela, se me estiver a ler). Neste espaço poderão desfrutar de vários serviços, tal como extensão de pestanas, manicure e várias outras massagens.

Outros serviços
O Azoris Royal Garden tem duas piscinas – uma coberta e uma exterior – e um ginásio para quem não dispensa um treino em qualquer ocasião. Também tem um cabeleireiro, mesmo ao lado do SPA, e salas de reuniões.

E apesar de tudo aquilo que vos narrei – e mostrei – possa parecer perfeito, a verdade é que há ainda alguns detalhes que o grupo Azoris quer melhorar. O objectivo com todo este investimento é proporcionar aos seus clientes o melhor serviço possível e, por isso, continuarão a proceder a pequenos ajustes ao longo das próximas semanas.

Este é um hotel que recomendo vivamente a que for visitar São Miguel e procurar ficar numa zona central de Ponta Delgada, com tudo aquilo a que tem direito. Sem dúvida que, quando for conhecer o resto das ilhas, irei procurar conhecer os outros dois hotéis da cadeia.