Skin Respect da Rowenta

As mulheres morenas sofrem com os pêlos desde pequenas. Pelo menos, foi algo que aconteceu comigo e que me deixou com alguns preconceitos.

À medida que vamos crescendo e que as nossas mães nos vão falando sobre as diferentes possibilidades do mundo da depilação,  vamos experimentando todos os métodos e percebendo aqueles que mais nos agradam. E acho que é fácil perceber que, para miúdas, o arranque do pêlo é algo bastante doloroso e muitas vezes intolerável.

É fácil, então, cairmos na tentação da gilette (no meu tempo ainda não existia o laser ao desbarato como o que há agora). É muito prática, anda connosco sempre na carteira e resolve a questão em poucos minutos, sem que sintamos qualquer tipo de dor. O problema vem depois. Os pêlos começam a engrossar, nascem cada vez mais rápido e, para tantas de nós, surgem os pêlos encravados que são uma terrível dor de cabeça.

Foi só aos 28 anos que me decidi a deixar as lâminas de lado. Em algumas zonas do corpo ando a fazer laser (com resultados fantásticos, by the way) mas, nas pernas, quis apostar numa máquina depiladora. Via a minha mãe a usar a sua máquina desde que sou pequena – sempre o mesmo aparelho pequenino, que ela usava em frente à televisão para depilar as pernas. Experimentei-a uma ou duas vezes, mas custava-me tanto que não chegava a terminar uma perna sequer.

Decidi, no entanto, que ia ter de me fazer de forte e experimentar uma máquina que tivesse uma tecnologia qualquer de redução da dor e que fosse igualmente eficaz. Queria também algo que não tivesse de estar sempre ligado à corrente e, se possível, que fosse à prova de água para que pudesse usar na banheira.

Foi então que descobri a Depiladora Skin Respect, da Rowenta, que recebi no meu aniversário e que comecei desde logo a experimentar.

A Depiladora Skin Respect, da Rowenta

Skin Respect da RowentaA Skin Respect tem uma tecnologia que promete proteger a pele. Ao que parece, até mesmo as máquinas depiladoras de arranque também podem ser agressivas para a pele e é por isso que a Rowenta apostou neste tipo de tecnologia. O material da cabeça de arranque faz menos fricção e irritação, evitando o excesso de esfoliação da pele. Logo, evita as reacções cutâneas que, a mim, não aconteceram em nenhuma das vezes que as utilizei. Isto também porque tem “pinças higiénicas, dermatologicamente testadas, compostas por aço inoxidável de forma a não propagarem bactérias”.

Consegue remover pelos realmente pequenos (0,5mm) sem partir, o que faz com que não tenhamos de esperar até ficarmos com um pelo gigante para o conseguirmos remover – o que acaba com a tentação de irmos à gilette.

Como a cabeça principal de remoção do pelo é muito ampla, consegue, numa só passagem, remover mais pêlos. Diz a Rowenta também que “o formato perfilado, multi-ângulo e a tecnologia exclusiva de sensor de curvas garante 100% de contacto com a pele para depilar mesmo os pelos quase invisíveis”. Para além disso, a velocidade de rotação da máquina faz com que não seja necessário passar tantas vezes sob a pele.

Skin Respect da RowentaEm relação à dor… sim, dói. Não vos posso mentir mas acho que já ninguém acredita que arrancar o pêlo pela raíz é indolor. Não é, mas é tolerável. Posso-vos é dizer que, a cada nova sessão de depilação que vou fazendo, vai-me custando menos. Também aprendi que fazer a depilação enquanto vejo televisão é uma óptima técnica porque me distrai e não corro o risco de arrancar um bife (como acontece com as lâminas). Ainda assim, é uma dor que vale muito a pena porque a pele fica super macia e o pelo demora muuuuuito mais tempo a nascer. Dizem também que se fizermos a depilação com a máquina no banho, com água quente, ajuda a que o processo seja menos doloroso. Não o experimentei ainda porque me custa tomar banho de água quente no Verão.

Se também usarem a máquina em zonas mais sensíveis, como as virilhas ou axilas, basta carregarem no botão SOFT MODE, onde, graças à rotação reduzida, permite fazer uma depilação mais suave. Para estas zonas também, há um acessório para se colocar por cima da cabeça de arranque, que reduz a amplitude do espaço de arranque. Existe para as axilas e virilhas.

Skin Respect da RowentaO veredicto final – a Rowenta Skin Respect é, sem dúvida, uma máquina muito versátil que utilizo frequentemente não só para a depilação, como também para manter a pele e os pés bonitinhos com as cabeças adequadas para esse efeito. Já não é a primeira vez que expresso aqui a minha adoração por produtos e equipamentos que consigam cumprir bem mais do que uma função e, por isso, é desde logo um ponto a favor.

Skin Respect da RowentaÉ também de realçar o facto de ser uma máquina ergonomicamente pensada e, por isso, adapta-se muito bem à minha mão e não escorrega. Também o facto de não ser muito pesada (mas, ainda assim, robusta) ajuda a não cansar a mão e o braço. Não ter fios é também uma vantagem para mim, porque não me obriga a ficar colada a uma parede com tomada. Basta 1 hora de carga para 40 minutos de utilização seguida (para fazer meia perna não costumo demorar mais que 10 minutos).

Uma coisa é certa: a minha pele não se queixa cada vez que utilizo a máquina. Os pelos, mesmo os mais curtos, saem com a maior das facilidades e em menos de nada tenho umas pernas muito suaves e não tenho de me preocupar com elas durante algum tempo.

A Rowenta Skin Respect custa 105€ e está à venda nas lojas de tecnologia tradicionais. Podem consultar todas as informações técnicas sobre o produto no site da Rowenta.