Puredetox Matcha

A semana passada começou bem. Muito bem. Fui três vezes ao ginásio e fiz três aulas: Pump, 3B e novamente Pump. Fiz também uma drenagem linfática e caminhei como se não houvesse amanhã todos os outros dias que não fui ao ginásio.

No Pump consegui aumentar a carga nas faixas de agachamento e de costas, embora o fofinho me tenha dito que faço mal os agachamentos e que, provavelmente, vou é dar cabo da lombar se não me dedicar a aprender a fazer os agachamentos bem. Quanto ao 3B, a professora não soube explicar bem os movimentos (pelo menos para quem aterra de para-quedas na aula e nunca fez aquilo) e, por isso, não fiquei com aquelas dores astronómicas que achei que ia ter.

Quanto à alimentação, foi mais ou menos cuidada – vá, ao menos sou sincera. Até fiz quase tudo certinho, mas deslizei e comi duas fatias de cheesecake e bebi imensa coca-cola zero. Lá se foi a promessa de não beber refrigerantes.

Esta semana estou a começar a fazer o Purdetox Matcha. Vendido nas lojas do Celeiro, este “detox” é composto por 14 saquetas que se diluem em água e que devem beber ao longo do dia (uma por dia). O sabor é surpreendentemente agradável a limão e pode-se diluir tanto com água quente como em água fria. Pessoalmente, como gosto de chá todo o ano, prefiro com água quente (até porque me dá a sensação de tirar a fome). São saquetas compostas por Matcha, um chá que se obtém a partir das folhas de chá verde, e pela acerola, à qual se atribuem inúmeros benefícios para a saúde, incluindo ser uma excelente fonte de Vitamina C.

Se vai ajudar muito ou não, vamos ver mas, pelo menos, é um chá que me sabe muito bem e, só por isso, vale a pena. Quanto ao resto, é fechar a boca ao cheesecake e apostar mais nos grelhados.

Malta, coragem!