Extensão de pestanas: A primeira manutenção

Um dos artigos mais lidos do blog fala sobre extensão de pestanas. Quando escrevi o post sobre esse serviço de beleza, não tinha qualquer termo de comparação porque era a primeira vez que o fazia. No entanto, quando experimentei outras profissionais/técnicas de extensão de pestanas, pude comprovar que o serviço que tinha feito estava longe de ser bom (embora o resultado até fosse bonito). Por isso, sinto necessidade de “corrigir” esses artigos e actualizá-los com nova informação – e mais rigorosa.

Este artigo serve precisamente para isso – para vos explicar os motivos pelos quais deixei de fazer extensão de pestanas há mais de dois anos.

Porque deixei de fazer extensão de pestanas

1 – (Má) qualidade dos serviços prestados

Como vos disse há pouco, a minha primeira experiência a aplicar pestanas resultou num olhar muito mais bonito (na minha opinião). E a coisa até me parecia muito bem, porque não tinha ponto de comparação. Foi só quando fiz, mais tarde, com uma profissional de qualidade que percebi que estava tudo errado com as pestanas que tinha feito.

Primeiro, porque a sensação ao toque era de pestanas artificiais. Ou seja, o pêlo não era parecido com o das pestanas ao toque e, com a água do banho, por exemplo, doía ligeiramente na zona das raízes das pestanas. E porquê? Porque a técnica me colou as pestanas falsas na raíz, e não numa pestana minha. WRONG! Que crime que ela cometeu! Doía-me porque tinha cola directamente na pele, o que NUNCA deve acontecer. Foi por esse motivo que, quando mais tarde fui a uma boa profissional, ela perdeu mais de uma hora a tentar remediar o mal que a anterior me tinha feito, e constatei com muita tristeza que tinha perdido muitíssimas pestanas naturais e que, provavelmente, nunca voltariam a ser tão bonitas quanto eram.

É muito comum encontrarmos pessoas que dizem que fazem extensão de pestanas e cujo resultado até é bonitinho. No entanto, podem causar-nos danos terríveis, especialmente se não usarem bons materiais (pessoal, não a vista não se brinca!). Infelizmente, quando experimentamos um serviço do qual não temos referências, corremos esse risco. Eu corri, saí-me mal e não pude voltar atrás.

Cheguei a fazer extensão de pestanas num sítio que, para além do resultado final ter ficado muito aquém, colocaram-me um químico tão tão tão forte que não consegui abrir os olhos durante dez minutos, tal era o ardor. Foi nesse momento que decidi não voltar a fazer mais este tipo de serviço.

Portanto, se experimentarem extensão de pestanas, garantam que fazem com um bom profissional, mesmo que isso signifique pagar mais. Da minha parte, posso garantir-vos um bom trabalho da Sílvia Machado, a última pessoa com quem fiz extensão de pestanas e que conseguiu “salvar” o possível das minhas naturais. Uma excelente profissional, com muita formação, que sabe o que está a fazer e todos os seus trabalhos são lindíssimos.

2 – O preço

Claro está que uma profissional de qualidade, com materiais certificados, tem o seu preço. Só que, para o meu bolso, estava um pouco acima. Cerca de 40€ de manutenção de pestanas por mês pode não ser caro tendo em conta o resultado, especialmente se, como a mim, vos der mais auto-estima logo de manhã. Sim, que acordava logo a sentir-me mais bonita e a dispensar por completo a maquilhagem. Ainda assim, fica ao critério e ao bolso de cada um. Para mim, foi um impedimento porque preferi gastar esses 40€ por mês em outros serviços que me faziam mais falta.

3 – O tempo perdido

A manutenção da extensão de pestanas, para ficar em condições, dura cerca de 1 hora e meia. É muito tempo ali parada, de olhos fechados, sem poder fazer nada. Ás tantas já nem tinha posição para estar deitada na marquesa e ficava meio que a desesperar para ir embora.

4 – Quando precisam de manutenção

É natural que as pestanas, as nossas e as falsas, vão caindo com o passar dos dias. Mas aconteceu-me, mais do que uma vez, ficar com falhas gigantes e é HORRÍVEL. Sentia-me quase que “depenada” quando ainda só tinham passado 2 ou 3 semanas após a aplicação. Não acontecia sempre mas, quando acontecia, deixava um olhar péssimo. E a mesma coisa quando estavam “despenteadas”. Sim, que quem faz extensão de pestanas tem de andar sempre a penteá-las para que não comece a ir cada uma para o seu lado.

Penso que estes motivos sejam mais do que suficientes para explicar o porquê de ter deixado as extensões de pestanas e de me ter dedicado apenas às boas máscaras. Sei que há profissionais incríveis, como já tive oportunidade de conhecer mas, de momento, estão acima do meu orçamento. E vocês, tiveram alguma chatice com este serviço?