Disneyland Paris by Living in Bs Shoes

Fui à Disneyland Paris pela sexta vez. E não há vez nenhuma que lá vá que não seja maravilhoso. Há sempre magia no ar assim que vemos a entrada para aquele que é, até hoje, o meu parque de diversões preferido de todo o sempre.

Este ano foi a primeira vez que fui com crianças. Uma bebé de 1 ano e pouco e três reguilas de 7 e 8 anos foram as estrelas da viagem mas que estiveram à altura do desafio. Sim, a Disneyland pode ser (e é) um lugar encantado mas acreditem (e quem já lá foi, sabe-o bem), é muuuuito cansativo.

E como íamos com os minutos contados, e todos os minutos são importantes para vermos todas as animações que queríamos, tivemos de explorar tudo ao máximo a nosso favor. É por isso que hoje trago quatro dicas que precisas de saber para aproveitar ao máximo a Disneyland Paris

Instalar a aplicação da Disneyland Paris

A Disneyland Paris tem uma aplicação gratuita do parque que é extremamente útil, especialmente agora que a história do roaming acabou e que mantemos o mesmo tarifário que temos em Portugal. Como já tenho dados grátis no meu tarifário em Portugal, continuo a usufruir deles em França.

Na aplicação, podemos ver ambos os Parques Disney e ver o tempo de espera para cada uma das atracções, bem como o horário de funcionamento de cada uma, a altura mínima ou se têm acesso a Fast Pass (vejam o tópico abaixo). Também se pode consultar o horário de cada encontro com os personagens da Disney e o local do parque onde vão acontecer, bem como dos espectáculos, ver onde são todos os restaurantes, lojas e casas de banho.

É uma app muito útil que vos vai dar imenso jeito se estiverem a pensar ir à Disneyland Paris.

Usar o Fast Pass

O Fast Pass é uma coisinha maravilhosa que nos poupou imenso tempo de espera. Basicamente, é um bilhete “VIP” com hora marcada para certas diversões. Bastava usar o nosso bilhete de entrada da Disney numa máquina que nos dava o ticket Fast Pass, indicando um intervalor de tempo (cerca de meia hora) onde íamos poder entrar por uma entrada especial (a entrada do Fast Pass) e evitar as filas.

Algumas das atracções onde queríamos ir tinham mais de 100 minutos de espera. Era demasiado tempo para estar ao frio com as miúdas. O que fazíamos era confirmar na App da Disneyland quais eram as atracções que tinham Fast Pass e, dessas, quais as que tinham mais tempo de espera. Com base nisso, íamos tirar o Fast Pass da que tinha a fila mais longa e, até chegar a hora de irmos para a atracção do Fast Pass, íamos a outras diversões com menos tempo de espera. Só tínhamos era de ir controlando bem as horas para não falharmos o horário do Fast Pass.

Baby Switch

O Baby Swich é uma maravilha para quem vai com crianças. Muitas das atracções têm limite de altura e um dos pais pode ter de ficar com os miúdos. Foi o que nos aconteceu – um dos adultos tinha de ficar sempre, pelo menos, com a bebé nas montanhas russas e afins. Só que, para não perder a diversão, a Disneyland permite que um dos adultos que foi andar na diversão peça, à saída, um Baby Switch. É um “vale” que permite que quem andou troque com quem ficou de “baby sitter” para que o mesmo possa, com outra pessoa, ir andar na atracção sem ficar na fila (entra pelo acesso do Fast Pass).

Levar água e comida

Podem levar água e comida para a Disneyland Paris. Considerando que uma água pequena lá dentro custa cerca de 4€, vale bem a pena levarem uma mochila às costas com garrafas de plástico (vidro não é permitido) e lanches (fazíamos sandes no hotel e levávamos bolachas). É a melhor maneira de não perderem tempo nas filas intermináveis dos restaurantes e de pouparem alguns trocos para os presentes.

Com tudo isto (e, no caso de ser Inverno, levarem MUITA roupa quente), só me resta desejar-vos uma óptima viagem e que aproveitem ao máximo a Disneyland Paris.