Ilha Saona Republica Dominicana

Não sei quanto a vocês mas, quando chega o Verão, sinto que gasto muito mais dinheiro no dia-a-dia do que gasto nos dias mais frios. E nem estou a contabilizar o dinheiro das férias em si! Se pararem para pensar, provavelmente acontece-vos o mesmo. Começa a vir o sol e o calor e queremos é esplanadas, mojitos e imperiais, caracóis (OMG os caracóis), jantar fora ao ar livre, ir a parques aquáticos, estacionar perto da praia mesmo que se pague um balúrdio de parquímetro, enchermo-nos de gelados até abarrotar. Enfim, há todo um universo que conspira contra as nossas finanças.

Como não nasci rica, mas gosto de aproveitar a vida sem andar a contar tostões ou passar fome, tenho aprendido algumas formas de poupar dinheiro no Verão. Não são infalíveis e cada um terá as suas, mas têm-me ajudado, pelo menos, a não ficar enrascada e a, mesmo assim, divertir-me como mereço.

1 – Poupar todo o ano. O facto de me obrigar a colocar dinheiro de lado todos os meses e de o transferir para uma conta à parte, na qual nunca mexo, faz-me pensar bem nas minhas contas e nas minhas despesas. Se, todos os meses, colocarem pelo menos 10 ou 20 euros de lado para os meses de Verão, não terão de se preocupar muito. E 10 ou 20 euros por mês são fáceis de pôr de lado, não são? Imaginem a quantidade de caracóis que podem comer com isso.

2 – Pagar primeiro todas as despesas. Aquilo que faço assim que recebo o meu ordenado é pagar todas as minhas despesas, ou colocar imediatamente esse dinheiro de lado para que nem lhe toque. Não deve existir pior sensações do que chegar ao final do mês e não ter dinheiro para pagar a renda, a água e a luz e andar a pedinchar dinheiro aos outros para pagar as suas dúvidas. Ladies, sejam responsáveis.

3 – Que despesas podem dispensar? Tenho sempre uma lista de todas as despesas fixas por mês: NOS, seguro de saúde, gasolina, portagens, manicure, crossfit, etc. Mas, especialmente nesta altura do ano, vale a pena analisar estas despesas e perceber quais delas podem ser canceladas ou ser postas em “pausa”. Por exemplo, valerá a pena pagarem a mensalidade do ginásio este mês se vão estar o mês fora? Vão assistir tantas vezes a Netflix que justifique pagar o mês? Analisem bem, façam contas à vida e prioritizem.

4 – Optar por “festas” em casa. E quando falo em festas, falo em jantares, lanches ou brunches. Por vezes gastamos balúrdios a comer fora e a comida nem é espectacular. Se, em vez disso, procurarem receitas boas e baratas, de certeza que gastam muito menos nos ingredientes. E depois é pedir aos convidados que tragam bebidas e sobremesas. Sai mais barato para todos e ficam mais bem servidos.

5 – Apontar todas as despesas e controlar o saldo. Algo que tenho voltado a fazer assiduamente nos últimos meses é apontar todas as despesas. Antes fazia-o num caderno mas agora uso uma app chamada Gerenciador Financeiro. Isto permite-me analisar, por categorias, o que já gastei e em quanto vai o meu saldo.

6 – Fazer os próprios gelados. Especialmente para quem tem crianças em casa ou é particularmente guloso, sabe que se gasta um dinheirão em gelados fora. Por isso, fazer gelados em casa é uma opção muito mais económica.

7 – Poupa a eletricidade. Gestos simples como desligar o ar condicionado e usar ventoinha ou deixar a roupa secar ao ar livre e não na máquina de secar reduzem o valor da conta de electricidade ao final do mês. Trust me, tudo conta!

Que outras formas de poupar dinheiro incluirias na lista? Já praticas alguma delas?