Cabify

Instalei finalmente a Cabify e quero partilhar a minha experiência convosco – porque já sabem que sou adapta de tudo o que facilita a minha vida, e porque no final tenho um código que vos oferece 12€ no primeiro serviço Cabify (yey!).

Há duas premissas a ter em conta para perceberem o porquê da Cabify na minha vida.

1 – Moro em Algés e trabalho na zona do Saldanha, com horários das 9h às 18h. Podem então perceber que o trânsito não abona a meu favor mas, para além disso, não tenho estacionamento gratuito perto da minha empresa. Se quiser alugar um espacinho numa garagem, são mais 150€ por mês, fora a gasolina que ia gastar no pára-arranca da A5 e o trânsito insuportável. Portanto, desloco-me (quase) sempre de transportes públicos. No entanto, há dias em que tenho eventos, formações ou que estou muito carregada e, nesses dias, não há nada como ir de carro para casa, right? Que isto dos transportes públicos permite-nos poupar imenso dinheiro, mas só nós sabemos a luta que é para a) entrar nas carruagens à hora de ponta, b) suportar os atrasos constantes do metro, autocarro e afins, c) respirar aquele ar super pesado e cheio de suor de pessoas que desconhecem o desodorizante. #TamoJuntas

2 – Não consegui ficar indiferente à polémica que envolveu os taxistas. Eu bem sei que não podemos pôr todos os taxistas na mesma sacola, mas não entendo a onda de contestação. O normal, em todas as indústrias, é que exista concorrência. O monopólio que os taxistas estavam acostumados a ter encontrou finalmente rivais que, infelizmente para eles, superam e muito o serviço que até então prestavam. A minha sincera opinião sobre o tema é que se encostaram à sombra da bananeira e, quando alguém lhes fez frente, fizeram birra. Já conheci taxistas muito simpáticos e educados, mas também já conheci grandes bestas (como em todas as profissões, eu sei). Já tive um taxista que saiu do carro para apanhar uma pedra e tentar atirar-ma porque eu simplesmente tinha uma nota de 10€ para um trajecto pequeno e não tinha trocos. Like… really!!?

Por isso sim, fiquei muito contente quando percebi que, finalmente, existia uma alternativa aos transportes públicos e aos taxis, que oferecessem um serviço de qualidade e focado nos clientes. E foi por isso que aderi à Cabify!

O primeiro passo foi fazer download da app para o telefone (AndroidiOS). Assim que o fiz, registei-me e coloquei os meus dados, que incluiu fornecer os meus dados de PayPal ou de cartão de crédito. Se não tiverem PayPal, é sempre uma boa oportunidade para fazerem porque, para além de ser seguro, permite fazer compras pela Internet de forma muito rápida e prática (uso sempre o PayPal para fazer compras no Ebay).

CabifyDepois, comecei a explorar a App, que me pareceu super intuitiva. Rapidamente percebi que podia chamar um carro para o momento, ou agendar – o que me dá imenso jeito. Como ia ter um evento ao final do dia, que era longe dos transportes públicos, achei que era logo a melhor opção e, por isso, agendei um carro para a hora e local que ia sair, tendo colocado também o endereço de destino.

No mesmo momento, vi na app qual ia ser o motorista que me ia levar, bem como o carro. E, ao contrário de outras apps que já tinha conhecido para este efeito, não me foi facultado um intervalo de preços. Apareceu no ecrã que o valor do destino era 6,78€, e foi esse o valor que me foi cobrado no fim.

Depois de agendada a viagem, mantive a net do telemóvel ligada para perceber como a app se comporta. Recebi uma notificação que indicava que o carro estava a caminho e, no mapa, era possível ver onde é que ele se encontrava. Para além disso, podia ver a distância, em metros, do local da recolha, bem como o modelo e matrícula do carro, e até mesmo o número de telemóvel do motorista para o poder contactar directamente caso me atrasasse ou algo do género.

CabifyMas, à hora certa, desci para a minha primeira viagem de Cabify. O carro, um Opel Passat, estava irrepreensivelmente limpo e arrumado. O rádio, na Smooth FM, tocava baixinho, mas ainda com volume suficiente para que pudesse relaxar um pouco. À minha frente, tinha revistas do mês para folhear e, de lado, garrafas de água que podia utilizar, sem custos, se quisesse. Até rebuçados da Cabify recebi. Até então, estava a adorar este serviço e continuei a adorar até ao fim. Quis saber mais sobre a empresa e, por isso, pus-me à conversa com o José, o motorista. Um homem calmo e educado, que não teve qualquer problema em falar comigo sobre a empresa e sobre a concorrência, explicando-me melhor as diferenças entre os serviços.

Em menos de nada, estava no local pretendido, numa viagem muito pacífica, sem travagens bruscas, sem aceleramentos desnecessários que me deixam nervosa, sem a “rádio taxista” e sem ter de me preocupar se tinha troco ou se tinha suficiente. Foi chegar, agradecer e sair. Ainda pude, depois, avaliar o meu motorista e, no que diz respeito à factura, foi directamente para o meu email e para a minha conta Cabify, para poder consultar a qualquer momento.

Cabify Facturas

Aposto que, se ainda não são clientes Cabify, ficaram com imensa vontade de passar a ser depois de perceberem as vantagens competitivas deste serviço, certo? Então, como prometido é devido, chegou a hora de partilhar convosco o código que vos vai permitir receber 12€ na vossa primeira viagem com a Cabify: LIVINGINBS.

Usem o código LIVINGINBS, no momento em que instalarem a aplicação no vosso smartphone (AndroidiOS) e se registarem (também o podem fazer no computador). Basta irem aos passos abaixo e já está!

CABIFY

Só têm acesso a este desconto até dia 31 de Janeiro, por isso apressem-se!